pub

pub

TRENDING NOW



Segundo as nossas fontes, Durante as gravações do video clip da musica “ Nitafa Nawena”, do conceituado Mr.Bow, o musico tera beijado a cantora Liloca Durante as gravações do video clip da musica “ Nitafa Nawena”.

So pra relebrar o musico MR.BOW diz qui ele nao namora com a cantora Liloca e qui ela é apenas   uma simples dupla com ele e tambem o musico Mr.Bow anuncio qui  é o novo gestor da carreira da cantora Liloca, isso quer dizer qui A partir de agora, todas as informações relativas a imagem, espetáculos entre outros assuntos que alguém queira saber sobre a Liloca, deverá entrar em contacto com o Mr. Bow.

Por razões de privacidade a foto foi desfocada

 

Detalhes

  • Entidade Willow International School
  • Local Maputo
  • Categoria Formação e Ensino
  • Data 22.08.2016
  • Validade 31.08.2016

  • Email willowmozambique@gmail.com

A Willow International School está a recrutar um Professores para os curricular Nacional e/ou Câmbride, nos níveis pré-escolar, Primário Completo e E.S.G. 1º Ciclo, para Maputo, em Moçambique.
Funções
  • Lecionar segundos os princípios e objectivos da Willow Internacional School
  • Estimular o desenvolvimento de competências e habilidades nos alunos
  • Organizar actividades extra curriculares
Requisitos
  • Formação Psicopedagógica em qualquer disciplina dos curricula mencionados
  • Grau de bacharel ou superior
  • Experiência mínima profissional de 2 anos
  • Zelo e brio profissional
  • Fluência na língua inglesa é prioritário para lecionar o currículo Câmbridge
Notas
  • Apenas candidatos pré-seleccionados serão contactados
  • Indique a fonte desta vaga na sua candidatura: emprego.co.mz
Como se Candidatar
1. Documentação
  • Carta de manifestação de interesse onde especifica as disciplinas
  • Curriculum Vitae
  • Fotocopias não autenticadas das certidões
2. Candidatura

Uma idosa identificada como Hermínia Salteiro, de 84 anos, ficou chocada ao receber uma convocatória para ir a tropa.

O pedido de desculpas chegou entretanto, bem como a explicação do engano, mas o certo é que o nome da mulher de 86 anos permanece nos editais de convocatória para o dia da Defesa Nacional, tal como acontece com os jovens da sua terra nascidos em 1995.

No entanto, tropa nunca foi coisa que desse felicidade a Hermínia Salteiro e por isso assustou-se mesmo quando recebeu a convocatória.

Os três filhos da puta!
– Fernando Lima
-Fernando Gonçalves
– Francisco Carmona

Não é segredo para ninguém que a minha página do Facebook tem cinco mil amigos e mais de cem mil seguidores. Isto é obra!!!! É mais do que o número de leitores que o jornal SAVANA tem. Que eu saiba, o SAVANA tira, semanalmente, dois mil exemplares. Tem alguma publicidade que somada nem produz mil dólares por mês. E é por via disso que aqueles três filhos da puta que acima mencionei, metem-se em esquemas para conseguir enganar o estômago.
O Fernando Gonçalves promove a imagem de Luísa Diogo, do seu esposo, Albano Silva, recebe alguns trocados.
O Francisco Carmona escova o Celso Correia em troca de migalhas. É assim o jornalismo moçambicano. E isto não é uma invenção de Nini Satar, qualquer leitor assíduo do SAVANA pode perceber.

Porquê filhos da puta?

A oito de Janeiro passado, publiquei um post em que falava de uma capa do SAVANA que sujava a imagem do Maulana Nazir, ao associá-lo ao Estado Islâmico. Isto foi na edição de um de Janeiro de 2016 que tinha como número 1147. Denegriram a sua imagem e em nenhum momento pediram-lhe desculpas. Apenas queriam vender o jornal com mentiras.

No dia 29 de Março, o SAVANA voltou a publicar mentiras ao escrever na página de sociedade que o terrorista Salah Abdeslam, um dos responsáveis pelos ataques terroristas de Novembro de 2015 em Paris, era frequentador assíduo do Dolce Vita. O jornal publicou isto porque, como sempre, não tinha o que escrever. E pior: escreveu que os seus repórteres estiveram no Dolce Vita e acompanharam “in loco” quando os empregados do café reconheceram o terrorista que à altura a sua imagem estava a passar na televisão. Que mentira grosseira.

Última edição do SAVANA Volvido este tempo sem entrar em rixas comigo, os três filhos da puta acharam um meio de provocar Nini Satar. Na edição de 12 de Agosto corrente, na página seis, publicaram uma notícia relacionada com a prisão dos supostos assassinos do Procurador Marcelino Vilanculo. Nisto viram uma oportunidade de me associar ao assassinato de Marcelino Vilanculo.

O SAVANA escreve e passo a citar que “de recordar que na altura do seu assassinato, Marcelino Vilanculo tinha sob sua direcção vários “processos quentes”, incluindo o processo de Danish Satar, sobrinho de Nini Satar”. Sinceramente, não percebo nada. Se o SAVANA diz que o Procurador tinha vários processos “quentes”, porquê dar ênfase ao do meu sobrinho Danish e nisso aproveitar a oportunidade para chamar o meu nome à confusão? Isto não é só para vender o jornal?
Prosseguindo, diz o jornal que “24 horas depois do assassinato, Nini Satar publicou um texto no seu mural lamentando a morte do magistrado”. É claro que fi-lo, pois no dia doze de abril dia seguinte da morte um dos jornais da praça tentou relacionar o sucedido ao processo de Danish. E há mais mentiras do SAVANA quando diz que “de acordo com as investigações, os três executores se teriam encontrado com um homem de origem asiática defronte do supermercado Premier”. Pra receber dinheiro.

Qual investigação? Tudo não passa de uma invenção do SAVANA so pra vender o jornal. A finalizar diz que “no entanto, ao que o SAVANA apurou junto dos investigadores do caso, este é um processo bicudo e que ainda vai correr muita tinta por suspeitar-se do envolvimento de uma “importante figura” que passou pela BO e que neste momento está fora de Moçambique e no passado foi indiciado de sequestros”.

Meus caros: qual é o nome que fica bem para estes indivíduos? Jornalistas de meia-tigela? Famintos? Escrevinhadores de baboseiras? Só encontro um único nome: filhos da puta. Isso mesmo.
Julgo eu que as mães de Fernando Lima, Fernando Gonçalves e Francisco Carmona dormiram com vários homens, de tal sorte que não sabem efectivamente quem são os pais destes três. O que escreveram revela a sua origem.


Não podem ter nascido duma família com princípios. Nasceram num antro de prostituição onde as figuras de destaque eram as suas mães. Eram prostitutas da primeira água e aos filhos lhes corre o mesmo sangue. Por isso que por dinheiro são capazes de manipular a opinião pública.
Não vou dizer que houve falta de rigor na notícia publicada. A estes não vale a pena falar-lhes de rigor profissional porque nem isso são. São vagabundos que pensam que denegrindo a imagem de Nini Satar vão vender o jornal.
Se nunca processei o SAVANA por publicar mentiras a meu respeito, é porque não vejo necessidade. O jornal não tem nenhum património que possa assegurar o meu ressarcimento. Ou seja, seria perca de tempo e eu é que iria gastar dinheiro com advogados. Também porque sei responder-lhes à altura, como tenho feito sempre.
Nenhum filho da puta fala mal de mim e me calo. Sou filho de boa gente e sei que a calúnia dói. Saberá isso um filho de uma prostituta? Só não lhes posso citar de cor o processo relacionado com a detenção dos supostos assassinos de Marcelino Vilanculo. Mas está lá que existem três executores confessos e o mandante também já foi identificado e trata-se de um recluso que está a cumprir uma pena de 20 anos de prisão maior na BO. Em nenhum momento eu, Nini Satar, sonhei ou fiz qualquer plano de assassinar Marcelino Vilanculo. Ele não me devia nada. Não havia nenhum processo com ele em que eu estivesse envolvido. E mesmo se fosse o caso, responderia ao juízo e nada de desatar a tiros. Não é esta a minha educação. Tenho princípios embora os filhos da puta teimem em me associar a tudo de errado que existe em Moçambique.
Ademais: no caso do meu sobrinho Danish Satar, ele não fugiu da cadeia. Saiu legalmente, e pela porta principal porque o Ministério Público não conseguiu, em seis meses, preparar uma acusação contra ele. sabendo que o prazo de fazer acusacão era de 3 meses. Se houvesse apenas algum indício da sua culpabilidade naquilo que lhe imputavam, de certeza que o Tribunal Supremo não o teria deixado sair. E nem a Procuradoria teria ficado tanto tempo sem preparar uma acusação. Aquilo foi uma fantochada.

O processo em que se diz que Danish está envolvido é, para o vosso conhecimento, de 2012. Então desde lá até cá a Procuradoria ainda não conseguiu preparar uma acusação? Não estará a querer forçar uma acusação? Aliás, em bom jornalismo é o trabalho que o SAVANA estaria a fazer. Procurar saber da Procuradoria porquê prendeu alguém sem provas? Baseou-se em que? Fofoca? Intriga? SAVANA devia procurar saber porque fizeram aquele espectáculo todo de trazer o Danish de Roma gastar dinheiro de deslocações e no fim não terem materia pra fazer acusações em tempo. isto sim seria um jornalismo serio.

O filho da Puta do Fernando Lima diz que foi Aluno na universidade Eduardo Mondlane e depois passou pra Faculdade de Direito então sabe que um processo quando existe alguem inciado deve ter um fim. ele sabe muito bem que eu Nini nunca fui Pronunciado em processos de raptos mais como ele e um Filho da puta continua a falar que foi indiciado sabendo prefeitamente que este processo caiu por terra. nunca se provou nada apenas era fofocas.

Portanto, compulsado isto tudo, vos posso garantir, sem nenhuma dúvida, que eu, Nini Satar, e o meu sobrinho Danish nada temos que ver com o assassinato do magistrado. Aliás, quando os indiciados forem a julgamento, tal se vai provar em definitivo e espero que nessa altura, o SAVANA, nem que seja pela primeira vez, saiba dizer aos seus leitores que mentimos contra Nini Satar e a sua família. Isso vos há-de tornar hominizados. Quanto à minha ausência do país vou repetir, embora não seja necessário, que tive autorização do competente tribunal. Em nenhum momento fugi. O tribunal sabe onde estou e o que estou a fazer. Não devo satisfações a um jornal medíocre como o SAVANA. Tem muito chão que percorrer só para espreitar o status de Nini Satar. Eu não sou da vossa laia.

Se o SAVANA acha que tem documentos que provam algo contra mim então publiquem nas próximas edições. Sei que não faram porque não existe!!!! Por isso vou continuar a chamar lhes de filhos da puta.

Fonte: Nini Satar




Membros de um sindicato especializado em confirmar falsas profecias de pastores perante igrejas foram detidos pela polícia no estado de Enugu na Nigéria.

O grupo também era especializado em fingir curas, dando testemunhos falsos sob contrato com pastores das igrejas.


Os suspeitos são de várias regiões da Nigéria isto para distrair as pessoas, pois não havendo conhecidos fica fácil enganar multidões.

No momento em que foram detidos pela polícia o grupo caminhava para mais uma ‘apresentação’ na igreja de um pastor com o nome não revelado.

O oficial da Polícia das relações públicas do estado de Enugu disse que a detenção dos suspeitos só foi possível devido aos argumentos apresentados no momento em que foram interpelados pela polícia quando tentavam apanhar transporte público em conjunto.

Já detidos foram questionados como decorre este processo pelo que um dos membros do grupo respondeu:
Agimos sob a “influência” da unção do pastor, durante as sessões de adoração.
“Alguns pastores nos usam para fazer crescer as suas igrejas e ministérios atraindo as pessoas com os milagres e somos pagos mais tarde através de nosso coordenador, de acordo com nossos papéis”, disse Uchechi.

A polícia local disse que as investigações estão decorrendo com vista a neutralizar os ditos pastores de fraude e ainda outros supostos grupos ou indivíduos que agem neste ramo.

PUB